Wednesday, February 27, 2008

De ombro caído

27 julho 2005

Há dias que nos trazem
falta de ânimo
ao sorriso jovial...
Metido na dúvida
onde encontro a força
energia para lutar?
Respiro fundo
inspiro profundo o ar poluído
relaxo de ombro caído...
Cogitando
vou respirando
procurando o ânimo
que combate o obstáculo
e retira o sorriso jovial.
Inspiro profundo
mais uma vez
relaxo de ombro caído
em busca do jovial
o sorriso...

O ar e o vento


Há mais olhar
no olhar de um poeta...
mais do que sentimento,
consegue ver o vento
apalpando o ar
e vê movimento
em coisas paradas
sente e se quiser
consegue agarrar
até mesmo conversar
com as nuvens distantes, dispersas ...
ouvindo sons das ramas
de árvores bailarinas
em calmo batimento,
o poeta, sente
faz conversa com a água do ribeiro
que se esvai sem destino
sem perceber o código
do mistério nuclear
encerrado na energia
estranha, inexplicável...