Wednesday, July 27, 2005

Neurónios maternais

Já passou um mês...
e não houve escrita
no verso, forma bendita.
O poema estava lá
em stand by
talvez à espera de um ai
que o soltasse do recôndito
escondido, onde, como ave
guardiã do ninho, protege
os depenados loucamente...
eles, os versos, estão lá
embrulhados e guardados
nos neurónios maternais
à espera do primeiro vôo...